4 bandas que tocaram no Coachella 2016 que você precisa conhecer

maio 15
Sem comentários

Na minha vida inteira eu só conheci uma pessoa que odiava música, e eu espero que nunca mais conheça nenhuma.

Coachella, o festival mais alternativo e moderninho da atualidade. Eu passo com certeza mais tempo ouvindo música do que fazendo qualquer outra coisa, música pra mim é o som de fundo da vida, para trabalhar, estudar, cozinhar, fazer shows no chuveiro… E o drama é inevitável quando eu abro a bolsa e percebo que esqueci os fones de ouvido; quase da vontade de ceder ao lado negro da força e ouvir minha playlist no fundo do metro sem fones mesmo.

Dentre rocks, pops e até os funks da minha playlist, resolvi que eu precisava acompanhar também o festival Coachella e seus sons. Mesmo que a distancia, mesmo que via snapchat, instagram e lives no youtube. Grande parte da lineup do evento já era minha queridinha, e eu aproveitaria também para descobrir mais paixões.

Assim, separei cinco bandas que tocaram no Coachella 2016 que vocês precisam conhecer! E ahhhh como eu queria ser rica para ter assistido tudo isso ao vivo. :'(

Grimes

Não só a música de Grimes fez eu me apaixonar, mas também seu estilo e cabelos coloridos loucos que mudam a cada semana praticamente. A moça de 28 anos tem um dos estilos mais loucos que eu já ouvi, uma mistura maluca de rock com eletrônico, rap e (essa parte eu li no Wikipedia) até música medieval (?). Ouvi principalmente as músicas do seu último álbum, lançado em 2015, Art Angels, e me apaixonei! Me imagino num show dela com uma coroa de flores com pisca-piscas na cabeça e um creeper com neon nas solas nos pés. QUERO!

Recomendação de música: Kill V. Maim

Wolf Alice

O que acontece comigo que as bandas londrinas enchem meu coração de amor e vontade de viver? Assim como minha banda favorita, Arctic Monkeys, Wolf Alice é uma banda de indie rock, com um pouquinho de folk na receita que faz da banda, pra mim, perfeita para se ouvir enquanto leio um livro ou tento relaxar dessa vida corrida. Confesso que ainda não ouvi muuuuitas músicas deles, mas o pouco que ouvi já foi o suficiente pra me convencer de que eles precisavam entrar nesse post!

Recomendação de música: Bros

Zella Day

Olha bem pras fotos dessa moça. Olhou? Ela não parece que vive dentro de um Coachella 24hrs por dia?! Zella Day tem o boho no guarda roupa e o pop na música. Eu já tinha conhecido ela por um cover de Seven Nation Army, e quando a vi na lineup do Coachella decidi conhecer um pouco mais do último álbum e adiciona-la aqui. As músicas dela não são muito “farofa” (felizmente ou infelizmente?! Não sei!!!!!!), mas ainda sim acho perfeitas pra performar no chuveiro ou curtir a bad <3

Recomendação de música: 1965

The Last Shadow Puppets

Você não achou que eles não estariam nessa lista né? Os donos do meu coração lançaram um álbum novo esse ano, e no Coachella tiveram uma das performances que mais me fizeram surtar na minha vida. Diferente de em seus outros trabalhos, Alex Turner (também vocalista de Arctic Monkeys) e Miles Kane misturam o indie rock com a música orquestral (cordas de violinos, violoncelos, etc) de uma maneira muito mais romântica (COMBINA COM O CLIMA ENTRE OS DOIS NÉ GENTE? AWNNNN).

Everything you’ve come to expect me forçou a ficar acordada procurando uma livestream qualquer da apresentação dos moços na noite brilhante e florida do primeiro dia de Coachella (mesmo que eles não tenham tocado quase nada do album novo 🙁 ). Mas tudo bem, não achei live, mas ano que vem eu estarei lá ao vivo! deusdodinheiroquemeajude

Recomendação de música: todas Sweet Dreams, TN

 

Qual a sua vontade de ir no próximo Coachella numa escala de QUERO MUITO à TO INDO? Eu já to contando moedas pra viagem! Me conta o que você achou do festival e das bandas ai nos comentários. <3


Desfile da nova coleção das Meninas Super Poderosas da C&A! + Look

maio 6
3 Comentários

Ontem a noite eu fui a um evento fantástico, o desfile de lançamento da nova coleção da C&A das Meninas Super Poderosas. Teve música, gente bacana, MUITAS ROUPAS E ACESSÓRIOS INCRÍVEIS, e o mais importante, comida pra caralho. Minha única tristeza foi não ser pequena o suficiente pra entrar em todas as roupas, já que é uma linha infantil; mas o que coube eu experimentei, amei, e quis muito levar pra casa!

evento-desfile-cea-meninas-super-poderosas-dropando-ideias

Vestido de moletom Forever 21, legging Marisa, tênis Adidas Superstar

Fazia muito frio quando eu sai de casa, então resolvi estrear o vestido moletom da F21 + essa legging, que é felpudinha por dentro, apesar de fina, e esquenta bem. Só que eu fiz a burrada de não usar nada por baixo do vestido, o que me fez passar calor na hora do desfile, com todo mundo amontado perto da passarela para ver as peças. Huge mistake, mas sobrevivi.

Eu simplesmente amei quase todas as peças! Fiquei feliz de ver que grande parte delas ia até um tamanho GG que realmente era GG, afinal ninguém é obrigado a vestir um 36, muito menos crianças. E também muitas peças unissex, apesar da linha ser totalmente voltada para as meninas, influenciando no #girlpower.

Senti falta de mais shorts, calças, saias e blusas para o inverno. Até haviam algumas peças, mas que poderiam ser de qualquer outra linha. Faltava um quê de Meninas Super Poderosas que apareceu com maestria nas blusinhas.

Os preços estão na média das fast fashions brasileiras. Peças variando entre R$29 e R$99 reais; o que, na minha opinião, é um pouco caro para uma linha infantil. As bolsinhas, super desejadas no evento por não terem “tamanho de criança”, custam R$49,99.

desfile-lançamento-e-evento-cea-as-meninas-super-poderosas 4

No meio da coisa toda, em uma conversa com a Lully, pensei em como eu reagiria a essa coleção se eu tivesse meus 10, 11 anos agora. Quando eu era pequena eu conseguia ser mais “moleque” do que sou agora, então com certeza a última coisa que eu ia querer era qualquer peça de roupa que fosse. Mas acho que o que me atraiu realmente na coleção não foi o corte, as estampas ou o quão bonitas essas roupas ficariam no meu corpo. Foi a mensagem e o momento em que a C&A decidiu lança-la. Coisa que eu só consigo perceber agora, nos meus 18.

O feminismo, o #girlpower, esta em alta. As peças fogem bastante do padrão que sempre foi imposto as meninas: rosa, babylook, coisas fofas. Teve muito preto, cinza, muitas peças com corte que buscava mais conforto do que “modelar” o corpo das garotas. Peças para ser menina, peças para ser criança. E ao som de MC SOFFIA- “Brincadeira de Menina” o desfile foi uma grande brincadeira.

desfile-lançamento-e-evento-cea-as-meninas-super-poderosas 11
desfile-lançamento-e-evento-cea-as-meninas-super-poderosas 10
desfile-lançamento-e-evento-cea-as-meninas-super-poderosas 12
desfile-lançamento-e-evento-cea-as-meninas-super-poderosas 13

A apresentação das peças foi uma grande mistura de desfile, teatro, e brincadeira. As primeiras meninas escorregam para a passarela; sozinhas, separadas, acanhadas. O Macaco Louco e os outros vilões logo aparecem e as meninas caem no chão, fracas.

Mais meninas surgem, junto com as bolsinhas, e ajudam as outras a se levantar (da pra sentir a mensagem de sororidade ai?!). Elas se abraçam, tiram selfies, elogiam o look umas das outras. Os vilões surgem novamente, mas dessa vez elas estão unidas! Socos, pontapés, gritos de guerra; as meninas atacam juntas os vilões em formato de joão bobo, vitória das meninas!

Depois é festa! A passarela diferentona, que em vez de um piso reto tem mini camas elásticas, fica cheia de meninas pulando com looks lindos, fazendo poses de vitória e comemorando juntas. Não sei se essas meninas são modelos, ou apenas crianças convidadas, mas passaram a mensagem muito bem de união entre as garotas.

No evento também encontrei várias lindas! Minha chefinha no Garotas Geeks, a game dev. Luiza (BATATA!); A maravilhosa Lully, que conversou um monte comigo sobre os próximos eventos do ano, e os passados; A Bruna Vieira, grande inspiração minha (E QUE ME PROMETEU UMA COLAB ?!); A Maíra Medeiros, que trocou altas dicas de cabelo comigo hahaha; E a Marimoon, mais nova chefinha minha também!

desfile-lançamento-e-evento-cea-as-meninas-super-poderosas

E agora o mais importante…

Los comestibles. Die esswaren. τα φαγώσιμα. 食用. U edibles. والمأكولات. AS COMIDA!!!!!!!!!

desfile-lançamento-e-evento-cea-as-meninas-super-poderosas 8 desfile-lançamento-e-evento-cea-as-meninas-super-poderosas 9

Tinha muuuuuuuuita comida, pra mim essa é a parte mais legal desses eventos. Todas com as três cores das protagonistas do desenho.

Pipoca, hambúrguer, macarrão com molho pesto, sucos, champagne, kibe, coxinhas, pipoca, algodão doce, cupcake… Os garções vestiam jalecos como do professor Utônio, pai e criador das meninas. Os sucos de limão, morango e blueberry foram servidos em béquers (aqueles copos de química maneiros!), com gelo seco para dar um efeito fantástico de fumaça mais borbulhas.

E pra ceis verem como blogueira também é gente como a gente, uma historinha:

Lá estou eu andando pelo evento, tirando fotos, vendo as pessoas… E PÁ! Eu avisto uma mesa. Essa mesma da foto. Com uma bandeja de algodão doce. Esses mesmos da foto!!! Fui lá, tirei as fotinhas que eu precisava, e peguei um algodão doce.

O que a doida aqui não percebeu foi que eu tinha entrado na cozinha, e não era pra pegar aquela comida ainda! Ai vem uma moça da cozinha bem doida atrás de mim “MOÇA! MOÇA! NUM É PRA PEGAR AINDA!”, e eu volto pra devolver o algodão doce, morrendo de vergonha e de lombrigas na barriga.

 

O que vocês acharam das peças da C&A? Já da pra comprar todas na loja online da marca! Deixa pra mim ai nos comentários o que você achou do evento e das roupas ?!


Realizei um sonho: me mudei para São Paulo

abril 23
5 Comentários

Hoje fazem exatamente 3 meses que me mudei pra São Paulo, sinceramente parece muito mais. A cidade me recebeu de braços abertos e eu me sinto bem melhor aqui do que em qualquer outro lugar que já estive no mundo, e apesar dos trancos que venho tomando pra aprender a me virar sozinha, a experiencia é bem melhor do que eu imaginava. Diferente, mas melhor.

Tudo bem que eu não entrei nessa sozinha, e isso faz muita diferença. Tem meu namorado e a minha dog Majora que me ajudam e estão sempre comigo (vou apresentar a Majora pra vocês num futuro próximo), mas ainda é estranho não ter minha mãe me chamando pra almoçar, já que quem faz o almoço sou eu.

? #sp #sampa #sãopaulo

Uma foto publicada por Letícia Pacheco (@leticinios) em

É um misto de “limpar banheiro nem é tão difícil assim” com “pelo amor de deus como pode já ter tanto lixo nessa casa???”. Morar sozinho é ficar solitário o tempo todo, e ao mesmo tempo apreciar isso – mesmo que as vezes de forma melancólica. Eu acordo com o barulho dos milhares de carros com milhares de pessoas indo trabalhar, e eu particularmente sempre preferi isso aos passarinhos. Eu nunca fui de natureza, de verde, de sentir Gaia ou qualquer mãe-terra. Respeito-as e suas criações, mas sinto dentro de mim muito mais cabos, lampadas e concreto do que luz do sol e clorofila. Acho que porque os humanos e suas ideias sempre me cativaram muito mais do que qualquer outra coisa do nosso planeta.

Eu decorei meu quarto sozinha e as vezes passo mais de uma semana sem trocar o lençol, mas agora eu sei assar batatas e sacar dinheiro. Tristes mesmo são os dias em que o sol esta forte demais e a minha vontade de fazer qualquer coisa é zero. Felizmente a internet aqui é rápida e o Netflix tem muita coisa boa.

Ainda não fui a todos os lugares que imaginei que iria, o estudo e cuidar do blog e do canal ocupam mais tempo do que eu gostaria – por pura desordem minha -, mas eu estou feliz; e é isso que importa né?

são paulo timelapse dropando ideias me mudei para são paulo

O caos que muita gente enxerga em São Paulo me parece muito mais interno do que qualquer coisa. Não que a cidade seja mil maravilhas – na minha rua não tem lixeiras, por exemplo -, mas existe toda uma culpabilização de São Paulo pela infelicidade de algumas pessoas que aqui vivem. E não se pode culpar São Paulo, assim como não posso culpar Ilhabela por toda a sua inércia.

Pra mim São Paulo tem muita cor, ainda que nos mesmos tons do meu guarda roupa – cinza e preto -, e mais cores ainda eu sinto nas pessoas que aqui vivem. E ultimamente eu me sinto tão colorida quanto todas elas.

Carta aberta a minha (ex?) melhor amiga

abril 9
1 Comentário

Sim, eu meio que roubei o título do post da Isabela Freitas. É que eu estava em casa meio sem saber o que fazer, ainda bem magoada pelo que você me disse, e joguei “ex melhor amiga” no Google. Sei lá porque disso exatamente, mas fiz. E acabei achando o post dela, li e me identifiquei e pensei: tenho que escrever a minha também. Sei que você nem lê aqui, mas não faz mal; essa carta é muito mais pra eu escrever do que pra você ler. Mas se o fizer, manda um oi pra sua mãe.

Se bem te conheço, Bob, você vai com toda certeza dizer que eu estou exagerando na minha sofrência. Mas, é. Eu sou dramática, sentimental e prezava muito nossa amizade. Sempre prezei. Foi bem triste descobrir no final que só eu ainda prezava, foi mais triste ainda descobrir que ia ter um final.

Você lembra quando a gente teve a ideia de fazer a faculdade no mesmo lugar? Eu sei que eu sempre fui a amiga que lembrava das histórias do passado, mas gosto de perguntar se você se lembra, pois quando a resposta é Sim eu fico meio emocionada. De alguma forma significa que foi especial pra você também.

Eu lembro. Era quinta ou sexta série, a gente estava revezando nos balanços. Eu lembro de fingir que estava contando o seu tempo só pra ninguém vir contar de verdade e você poder balançar mais. E você fazia o mesmo por mim. Você me perguntou se eu sabia o que ia ser quando crescer, naquela época se não me engano eu queria ser astronauta. Você só sabia que queira cuidar de animais de alguma forma.

E você disse “quando a gente for pra faculdade a gente vai ficar juntas também, né?” e eu disse que sim. Na minha cabeça parecia um sim pra mais um monte de coisas, pelo visto só na minha mesmo.

Achei que era um sim pra a gente se encontrar sempre num barzinho qualquer pra conversar sobre o sentido da vida. Achei que era um sim para as conversas em cima dos skates na frente da sua casa. Achei que era um sim pra ser dupla sempre nos trabalhos de escola. Achei que era um sim pra todas as vezes que você me fez jurar que eu não deixaria mais você chegar perto daquele cara.

Sua mãe me disse o quão triste você ficou quando eu fui embora pra outra cidade por um tempo. Eu fiquei muito triste também, e na real me privei de fazer grandes amizades por lá porque achava que estava te traindo. É, sou meio estranha sim. Tentei procurar os emails que a gente trocava contando as novidades. Lembro que foi por lá que você me contou que achava que ia dar seu primeiro beijo – na época era o evento do século -, mas que acabou não dando em nada. Infelizmente não achei os emails, mas achei as cartas; guardadas a muito tempo na minha caixa de lembranças. Que bom que você sempre foi muito mais offline do que online, pra equilibrar nossa relação.

Falando nisso, me desculpe por todas as idas na praia e trilhas que eu me recusei a ir com você. Eu sempre admirei a sua ligação com a natureza, e de uma forma boa sempre tive inveja de como você podia não se desesperar quando um besouro entrava no quarto. Nossas diferenças, que não são poucas, nunca foram problema pra mim. Pelo contrário, eu aprendi com você tanta coisa… Sempre quis te seguir (pra falar a verdade, ainda quero) pra qualquer coisa nova, as vezes eu só tinha medo.

Pede desculpa pra sua mãe e irmã por toda o barulho que a gente fez e madrugada, rindo? Eu sempre me senti parte da sua família, até porque pra mim você era meio que uma irmã adotiva, é triste pensar que agora eu perdi eles também. Ah, e pede desculpa também por toda a grana que ela gastou pra me alimentar, eu sei que como demais e ainda por cima adorava nossos “momentos gordice” bancados por ela.

carta a ex melhor amiga dropando ideias desabafo bob esponja

A gente fez muita merda também, né? Caralho. Como eu disse no carro, naquele dia saindo da Vila de carona com a minha mãe: só role errado. Mas a parte boa é que das histórias ruins que a gente mais da risada. A gente foi muita coisa juntas. Fomos caçadoras de tesouros, sereias, fãs loucas de Jonas Brothers, foras da lei, assaltadas, detetives, alunas do High School Musical, espiãs, fadas… Nossa, a gente foi tudo que a gente queria ser, sem mesmo sair de uma ilhazinha.

Você lembra quando seus cachorros ficaram doentes? Você disse que nunca mais ia ter cachorro nenhum depois que eles partiram. Eu duvidei, ainda não sei se estou certa ou errada, mas sei que eu estava lá de qualquer forma, tentando fazer você não pensar nisso e falando uma bobagem qualquer quando eu via que seus olhos estavam beirando um vazamento. Eu estava lá inúmeras vezes pra te consolar, falar todas as situações aqui não seria muito educado, eu acho.

Juro que ainda não chorei nem um pouco escrevendo isso tudo, mas acho que muito provavelmente quando eu deitar na cama vou desatar a chorar. Ainda mais quando eu tenho bem a vista o Big Ben que você trouxe pra mim. Eu chorei mesmo foi quando você me mandou aquela mensagem.

Chorei porque é muito estranho você “virar adulta”, aonde você não tem certeza de quase nada, e uma das poucas coisas das quais você tinha certeza fechar a porta na sua cara. Não me lembro de alguma vez a gente ter prometido ser amigas pra sempre, você lembra? Mas acho que eu meio que li nas entrelinhas, sei lá.

Eu só que eu queria dizer que eu sinto muito, mais por você do que por mim. Sinto muito porque mesmo com tanto tempo de amizade você não aprendeu uma coisa sobre nós que eu aprendi, e muito bem. Não somos peças – quadradas e exatas, complementares – que se encaixam, nunca fomos. A gente sempre esteve mais pra algo tipo as receitas estranhas da sua mãe, com ingredientes completamente diferentes e nada a ver, mas que juntos formavam uma coisa boa de aproveitar. Pena que pra você faltou sal.

ps: ainda tem um monte de blusinha sua aqui em casa, se um dia quiser vir buscar você sabe como me achar.
tchau.

Dress Haul “gótica suave” com SheIn

março 14
2 Comentários

Não, não é brincadeira, a gente vai falar sobre “gótica suave” mesmo.

A gente sabe que gótica suave é uma grande brincadeira da internet, mas não é que realmente da pra gente ter um estilo gótica suave? Misturando elementos do gótico, do grunge e do boho, ser gótica suave é ser – além de interneteira – meio que um pastel goth só que sem tanta cor, um ‘soft goth‘.

O gótico suave (sério, eu ainda to achando engraçado falar isso mas ok) é uma tendencia de estilo de roupas, que nada tem a ver com o estilo de vida gótico e suas trevosidades. Porém, abraça parte de suas roupas dark diva e maquiagem pesada. Da pra ser a diferentona e ainda sim ir visitar a sua avó dentro do estilo que ela não vai dizer que você virou seguidora de Baphomet. Não existe batom preto que não seja “para o dia-a-dia” aqui, migas.

Miga calma, é gótica SUAVE.

Miga calma, é gótica SUAVE.

Eu não ia falar, mas já que estamos aqui… Uma das minhas metas de 2016 é ser mais preocupada com a minha beleza e estilo, e aderir SIM essa onda gótica suave trevosa, e tirar muitas fotos divas no Instagram. Pensando nisso entrei numa das minhas lojas favoritas das interwebs pra separar peças pra renovar o guarda roupa, a SheIn, e caçando pelo site da pra achar muita coisa do estilo!

Acessórios

she-in-acessorios-dropando-ideias

Eu sou meio louca com acessórios… Adoro usar vários anéis, alargador chamativo, uma bolsa grandona… O preto é a cor base e a chave da nossa palheta de cores, mas aqui gosto de incluir peças com tons frios e brilhantes como dourado e prata. Escolhi principalmente várias bijuterias e joias claras para não deixar a gótica suave virar a gótica trevosa. E nossa, esses sutiãs com rendas ficam maravilhosos como detalhe de qualquer blusinha mais aberta; foi-se o tempo em que eles eram apenas para segurar nossas peitcholas e precisavam ser escondidos!

  1. Sutiã preto Spaghetti Strap Lace (com bojo)
  2. Anel prateado vazado Charming Out
  3. Meia 7/8 preta
  4. Bolsa de ombro acinzentada
  5. Sutiã branco Spaghetti Lace Lingerie (sem bojo)
  6. Colar diamantes prateado
  7. Kit anéis dourado
  8. Colar spike triangular dourado e preto
  9. Óculos preto redondo Hope to Die

Blusas e tops

she-in-tops-dropando-ideias

Percebeu que nenhuma das peças tem um estampado pesado? A grande maioria das peças que vamos usar ou são lisas, ou são estilo t-shirts divertidas, com estampado único de bandas, personagens e afins. E fica tranquila que ser gótica suave não tem nada a ver com andar de casaco de couro 24/7! Tem muitos croppeds, tops e blusinhas abertas completamente dentro do estilo! Mas eu particularmente fiquei simplesmente apaixonada pelo item 6, e vocês?

  1. Blusão preto contrastado
  2. Blusa jeans de mangas compridas
  3. Camisetão Hate you 2
  4. Blusa xadrez
  5. Cropped transado preto 
  6. Blusão Manhattan
  7. Blusa verde-militar
  8. Cropped cruzado preto

Sais, shorts e calças

she-in-bottons-dropando-ideias

Para as partes de baixo nos temos principalmente JEANS ?, muitos jeans puro amor. Ta liberado usar aquela calça mega rasgada que sua mãe ta doida pra jogar fora também. Os shorts e saias são de cintura alta, o que ajuda a fazer um look que seria simples se tornar um look it girl (eu posso querer morrer usando essa palavra? Acho que posso, mas não achei nenhuma melhor pra descrever hahhahahha). To desejando o item 3 loucamente!

  1. Saia vermelha de cintura alta
  2. Jeans branco rasgadão
  3. Calça skinny de couro falso
  4. Mini-saia rodada geometrica
  5. Jeans rasgado de cintura média
  6. Shorts jeans de cintura alta
  7. Jeans ombre rasgadinho
  8. Saia preta de cintura alta
  9. Calça skinny veludo vermelho

E agora a minha parte favorita………..

dropando ideias she in animação

!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Sapatos

she-in-shoes-dropando-ideias

SheIn não tem uma grande variação de sapatos, mas eu consegui achar vários que eu amei e que combinam muito com o estilo! Estou atrás faz tempo de um creeper tipo o número 3 ou o 4, mesmo eu já sendo altona (tenho 1,75) acho demais esse sapato! E se você não quer comprar na gringa da pra substituir o item 2 pelo adidas superstar por exemplo (Bela Gil mandou um alô).

  1. Coturno preto
  2. Tênis branco
  3. Creeper couro falso preto
  4. Bota-creeper aveludada vermelha
  5. Sapatilha de gatinho
  6. Bota Over the Knee preta

E pra finalizar, que tal se inspirar com mais alguns looks? 🙂

Você curte e usa algum estilo com frequência? Conta nos comentários qual, e o que você achou do post! ??

Looks da imagem em destaque: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7.